quinta-feira, 23 de junho de 2016

Eu Queria Ter Broxado Mais



Sabe de uma coisa: eu queria ter broxado mais. Isso mesmo. Broxado mais. Muito mais. Sem culpa. Sem remorso. Mas não posso. Homem tem que ser macho, ter que ser firme, homem não chora. Homem tem que ser poderoso, tem que ser admirado, cobiçado, tem que ter sucesso. Isso é demais pra mim, é muita pressão. Eu quero ser livre para as minhas broxadas.

Eu queria ter broxado mais para mostrar que sou sensível, que também fico triste e preciso chorar. Não quero ficar o tempo inteiro sobrecarregado, como se tivesse que solucionar tudo. Não quero a obrigação de ser um super-herói, muito pelo contrário, quero poder ser frágil e ser carregado no colo sem julgamentos.

Macho que é macho também chora. Chora porque tem sentimentos e, como é macho, não precisa escondê-los. Chora porque é sensível e, assim, percebe o que o circunda, e que muitas vezes o mundo parece que vai acabar. Chora porque se decepciona, se frustra, tem sonhos irrealizados. Chora porque está apaixonado e não sabe o que fazer.

Errar, todos erram. Então, por que também não posso dar minhas broxadas? Também sou humano e nem sempre consigo atingir altas performances. Erro porque no meio do caminho tinha uma pedra e porque tinha uma pedra no meio do caminho. Erro porque toda vez que erro, aprendo alguma coisa. Erro porque não sou perfeito e faz parte do crescimento aprender com os erros.

Eu queria ter broxado mais para assim enxergar melhor a realidade. Enxergar quem de fato me ama. Enxergar quem está comigo e não abre. Enxergar quem me abraça e me diz o que preciso ouvir quando estou triste. Enxergar quem levanta minha cabeça quando me sinto fraco. Enxergar que no meio do caminho tinha uma pedra, mas há também o canto dos pássaros, o cheiro da terra e o barulho das árvores.

Eu queria ter broxado mais para aprender a rir. Rir de mim. Rir do outro. Rir, porque a vida sem o riso se torna chata e monótona. Rir, porque nem sempre conseguimos ser o melhor, apesar de ser o melhor que poderíamos ser. Rir, porque o riso aproxima os homens dos anjos. Rir, porque um sorriso é como um beijo na alma.

As dores continuarão existindo, pois não há resposta para tudo. Então, por que devo me desesperar? Sinto dor, porque as dores amansam o ego e permitem olhar para o lado. Sinto dor, porque queria ser mais do que sou. Sinto dor, porque sinto.

Eu queria ter broxado mais para me livrar dessa obrigação de ser super-homem o tempo inteiro. Eu queria ter broxado mais para ouvir mais eu te amos sinceros. Eu queria ter broxado mais para saber que não estou sozinho. Eu queria ter broxado mais para provar que no fundo, no fundo, eu também falho.

Eu queria ter broxado mais para provar que vou além das minhas fraquezas. Eu queria ter broxado mais para saber que existe alguém que acredita em mim e que apesar de tudo, sempre haverá um ombro amigo e um olhar que faz o mundo parar. Eu queria ter broxado mais para ser mais feliz, mesmo que isso custasse mais algumas broxadas.

13 comentários:

  1. Precisa ser muito corajoso para admitir fraquezas, se demonstrar humano em meio a tantos véus que cobrem nossa humanidade. Véus daquilo que devemos fazer, falar ou parecer. Excelente post, parabéns! :)

    ResponderExcluir
  2. Muito bacana o post!

    ResponderExcluir
  3. Pois é, geralmente do homem se exige que ele seja o macho duro na queda, que use sempre a razão e que esteja sempre firme pra tudo como se fôssemos um robô e que sentimento fosse coisa pra mulheres. Só que não é possível viver e não sentir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente é o pensamento mecânico que prevalece na nossa sociedade.
      Abraços!

      Excluir
  4. Muitas vezes os homens transparecem uma imagem tão macho e viril que parece que não existe o "outro lado": o mais sensível, amável e frágil. Afinal, errar, sentir ou amar é humano e não uma condição de gênero, opção sexual ou qualquer outra coisa. Parabéns pelo seu texto! Adorei! :)

    ResponderExcluir
  5. Conheci seu blog através de uma amiga e tenho lido seus textos a um tempinho, e me sinto bem sabe, faz eu me sintir menos deslocada no mundo.
    Eu queria comentar e escolhi esse texto, porque ele é muito importante e ele é uma militância. Sabe aquelas coisas que precisam existir? Então, esse seu texto é uma delas!
    Queria te parabenizar, menino você precisa escrever um livro, você tem um dom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Andresa! É maravilhoso saber que existem pessoas que se sentem de algum modo melhor através dos meus textos. É uma alegria enorme partilhar felicidades, mesmo com alguém distante. Espero que você continue muito tempo por aqui e que nossas loucuras continuem se encontrando.
      Pode deixar, você será a primeira a saber.
      Beijos! :]

      Excluir
    2. Erick estamos todos unidos pela energia, pelas ideias, ninguém ta distante não. Siiiiim vim pra ficar.
      Beijos!

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir